HOME QUEM SOMOS CURSOS VITRINE EVENTOS CONTATO
(11) 2604-3070
 


 
 




 

Ligação do Sistema Nervoso com a Massagem - Joelson Facchini



 

JOELSON FACCHINI
Professor da ESCOLA FISIO VITAE, FLORIANÓPOLIS - SC
Endereço: R. Felipe Schmidt, 309 sala 801 – Centro
Florianópolis – SC
Tel.: (48) 3322-2297
Site: www.fisiovitae.com.br 
E-mail: joelsonfachini@gmail.com 

Ligação do Sistema Nervoso com a Massagem



 

A massagem além de exercer efeitos sobre todos os sistemas do corpo, também atua sobre o sistema nervoso. Os efeitos neste caso são reflexos, e o efeito reflexo da massagem é o seu efeito mais importante para nós.

Todas as manobras efetuadas na pele ativam o sistema nervoso periférico, que se inter-relaciona com o sistema nervoso central, além disso, a massagem também envolve o sistema nervoso autônomo e neuro-endócrino.

Mecanismos Neurais

Nosso corpo, durante as atividades diárias, fica exposto a vários fatores que exercem um determinado stress físico ou psíquico, e que provocam determinadas reações reflexas e involuntárias envolvendo assim o sistema nervoso autônomo e os nervos motores.

Os chamados stressores são de quatro tipos: químicos, físicos, emocionais e congênitos.

A massagem envolve alguns efeitos reflexos, como falado anteriormente, veja alguns:

1 - Mecanismos reflexos reduzem a atividade simpática, e promovem a vasodilatação no local da massagem;
2 - Aumento da circulação local e sistêmica, incluindo a atividade dos gânglios parassimpáticos que é aumentada;
3 - Com a melhora da circulação, ajudaremos o organismo a se recuperar, reduzir o espasmo muscular e aumentamos tanto a amplitude articular como a elasticidade dos tecidos conjuntivos;
4 - Iremos verificar também um equilíbrio geral de todos os sistemas do organismo, especialmente sobre o sistema nervoso simpático e parassimpático.

Agora que já temos uma noção de como a massagem funciona, a nível do sistema nervoso, vejamos como atua sobre os neurônios que formam o sistema nervoso, que são de três tipos:

1 - Neurônios aferentes (sensoriais): transmitem as informações coletadas nos tecidos e órgãos do corpo para o SNC,
2 - Neurônios eferentes (motores): conduzem as informações do SNC para os músculos ou glândulas corporais, que irão receber e reagir segundo o impulso enviado. Os axônios e neurônios aferentes e eferentes formam os nervos espinhais que parte da medula espinhal para todo o corpo,
3 - Interneurônios: são eles que formam as conexões entre os outros neurônios.

Na pele onde, praticamente são feitos todos os nossos trabalhos manuais, existem ainda os receptores cutâneos que são de vários tipos, esses receptores reagem há varias sensações, e se agrupam entre 7 a 500 por cm², dependendo da sua localização.

Poderemos ainda dividi-los em dois grupos:

Terminais Nervosos Livres

•  Não se relacionam com nenhum receptor aparente;
•  Quase não possuem cobertura da bainha de mielina;
•  São estimulados por sensações térmicas e dolorosas.

Axônios espessos mielinizados

•  Suas terminações são bastante complexas;
•  Os mecanoreceptores, que são de dois tipos;
•  São sensíveis ao deslocamento cutâneo.

Principais Receptores Cutâneos

Mennel: �A pressão da massagem em direção da circulação venosa é comparável com o ato de comprimir qualquer tubo elástico fazendo esvaziar seu conteúdo líquido�.

Corpúsculos de Pacine

•  São mecanoreceptores sensíveis há qualquer deslocamento da pele;
•  São sensíveis também a vibrações.

Corpúsculos de Ruffine e Discos de Merkel

•  São mecanoreceptores sensíveis há qualquer deslocamento da pele, pressão ou toque;
•  É sensível também a pressão prolongada.

Mecanoreceptores da Pele

São de dois tipos: tipo A e tipo B, ambos são sensíveis à pressão do toque: 
•  Tipo A: são rapidamente adaptáveis aos estímulos externos, e podem responder com varias sensações, respondendo com uma descarga de potencias de ação;
•  Tipo B: adaptam-se lentamente ao estímulo e respondem longamente ao estímulo.

Termoreceptores

• Respondem à variação de temperatura;
• Tipo A: receptores do calor, terminais nervosos livres, que respondem a temperaturas de 30ºC a 40ºC, aumentam a descarga dos potenciais de ação durante o aquecimento,
•  Tipo B: receptores de frio, sua estrutura é desconhecida, ainda, sua estimulação ocorre entre 20ºC e 35ºC, o potencial de ação aumenta durante o resfriamento.

Nociceptores

•  Qualquer estímulo nocivo ao corpo os estimula a desencadear dor;
•  São diferentes dos outros receptores, pois outros estímulos externos também podem estimulá-los;
•  Medo e ansiedade podem ajudar no estimulo doloroso;
•  Localizam-se em terminais de neurônios aferentes, desprovidos de mielina;
•  Podem responder a pressão mecânica intensa e diferenças térmicas muito grandes.

JOELSON FACCHINI

Formação: MASSOTERAPEUTA, em 1996, pela Escola SOS CORPO - Caxias do Sul/RS. 
Registros: Fundação Educacional e Cultural Padre Landell de Moura FEPLAM, sob o nº141.323. 
Departamento de Proteção a Saúde  DPS, sob o nº 024/15ª Delegacia Regional de Saúde. 
Associação de Ensino Profissionalizante do Rio Grande do Sul  AEPERS, sob o nº0074/00. 
Especializado em MASSAGEM TERAPÊUTICA, em 2000, pela Escola SOS CORPO - Caxias do Sul/RS. 
Registro: Escola SOS CORPO, sob nº 94/93 009. 
ESPONDILOTERAPEUTA, em 2000, pela Escola SOS CORPO - Cx. Sul/RS. 
Registro: FEPLAM nº 196.613. 
Habilitado em TERAPIAS DAS PEDRAS NATURAIS, em 2004, pelo CENTRO HOLISTICO IDHERA  POA/RS. 
Registro: FEPLAM nº 236.467. 
LINFOTERAPEUTA, especializado nos MÉTODOS FÖLDI, LEDUC, VODDER E PROPELI de Drenagem Linfática Manual.

 
 

















 


(11) 2604-3070
2015 - Belezain - Todos os direitos reservados. Termo de responsabilidade.

Desenvolvido e Hospedado por Megainter