HOME QUEM SOMOS CURSOS VITRINE EVENTOS CONTATO LOJA VIRTUAL
(11) 2604-3070
 


 
 




 

A Eletroterapia na Podologia - Parte 2 - Marcia Nogueira



 

Marcia Nogueira
• Diretora Técnico-científica da área de
podologia da revista eletrônica Belezain
• Professora e Podóloga
Tel: ((11) 9590.0857
e-mail:podologamarcianogueira@hotmail.com

Podologia

A Eletroterapia na Podologia - Parte 2

 

Aplicação do Alta- freqüência
Com a aplicação do eletrodo, a circulação periférica é estimulada pela ação elétrica. Nesse momento são facilitadas as trocas de metabolismo, que são fenômenos físico-químicos que mantêm a vida do organismo, assimilando substâncias essenciais à vida.

Tem poder oxidante, pois age como renovador celular. Seu efeito hemostático estanca pequenos ferimentos e destrói agentes invasivos pelo efeito esterilizante. É diatérmico, pois, proporciona aquecimento do tecido promovendo sua vascularização. Possui também ação destrutiva diante de algumas dermatoses.

Na podologia Podemos aplicar o equipamento de alta-freqüência na podologia de maneira consciente e adequada, usufruindo de todos os seus benefícios na intenção de proporcionar ao cliente um tratamento moderno, diferenciado e renovador.

Existe no mercado um aparelho (em forma de maleta ou com fontes pequenas) com eletrodos adaptados, especificamente, para o tratamento dos pés. São 5 os eletrodos anatômicos, aplicados em procedimentos podológicos.

Nesse aparelho é produzido o gás NEON, por ter ação menos agressiva à pele que os outros.

São eles:
1. Faiscamento direto

2. Rabo de baleia

3. Cachimbo pequeno

4. Cachimbo grande

5. Cebolinha

O eletrodo 1 (faiscamento direto) é utilizado em locais de difícil acesso, no contorno do eponíqueo (cutícula) e sobre pequenos pontos de lesões ,fissuras e verrugas, através da fulguração

O eletrodo 2 (rabo de baleia) é utilizado com a técnica de fluxação, na assepsia profunda e preventiva, diretamente sobre a pele, podendo também ser utilizado no espaço interdigital, prevenindo assim, a candidíase (frieira).

Os eletrodos 3 e 4 (cachimbo P e G) são utilizados na cauterização de lesões na pele e tratamento de patologias ungueais, tais como: onicomicose (fungos nas lâminas), onicocriptose (unhas encravadas ou fissuras) e em lesões pápulo-postulosas, que não podem ser esvaziadas. Em granuloma piogênico sua ação é comprovadamente eficaz, diminui o granuloma, pois,age como bactericida.

O eletrodo 5 (cebolinha) é utilizado para fazer a antissepsia e assepsia no procedimento ou preparar a pele para uma hidratação profunda, antes e depois da utilização dos produtos, através da fluxação.

Cuidados
Devemos ter o máximo de atenção para NÃO utilizar o equipamento sobre peles com produtos que contenham álcool, substâncias inflamáveis ou com manchas e pintas de coloração e espessuras alteradas.

Pode ser aplicado em todos os tipos de pele, desde que ela esteja seca e sem nenhum produto para que o ozônio atue com todas suas propriedades. Para higienizar os eletrodos, basta limpá-los com papel toalha e álcool 70°.

Para introduzir os eletrodos na bobina, deve-se encaixá-lo na posição vertical, a fim de evitar que o eletrodo se solte e se quebre. Antes de ligar o aparelho, o eletrodo deve estar encaixado.

Ao ser ligado aumentar gradualmente a posição do botão, testando assim, a sensibilidade do cliente. Enquanto o aparelho permanece ligado, o eletrodo deve manter contato com a pele.

Está contra-indicado para:
• Diabéticos descompensados.

• Grávidas.

• Portadores de marca-passo e pinos metálicos.

• Pacientes que sofrem de convulsões

• Pacientes neoplásicos (com câncer).

• Portadores de problemas hormonais

O eletrodo permanece por até 8 minutos no mesmo local em casos de cauterização, nos casos de fluxação não devemos manter o eletrodo por mais de três segundos no mesmo local, pois, a pele poderá ficar com manchas.

Devemos ressaltar a importância da anamnese, que deve ser preenchida como avaliação inicial, antes de se iniciar qualquer procedimento podológico.

Saber do passado e presente clínico do nosso cliente nos é de grande valia por ser uma atitude acima de tudo, profissional.

O auxílio eletroterápico na podologia tem caráter preventivo, além de auxiliar no tratamento de várias patologias dermatológicas e ungueais, pois oxigena, renova e protege.

Obs.: Fotos Podóloga Márcia Nogueira

 
 















 


(11) 2604-3070
2015 - Belezain - Todos os direitos reservados. Termo de responsabilidade.

Desenvolvido e Hospedado por Megainter