HOME QUEM SOMOS CURSOS VITRINE EVENTOS CONTATO
(11) 98525-4063
 


 
 




 

Edema Linfático - Parte 1 - Mafalda Ruiz Domingues



 

Edema Linfático - Parte 1

Mafalda Ruiz Domingues

A presença de qualquer edema pressupõe que foi ultrapassada a capacidade máxima do sistema linfático.

EDEMA - É uma infiltração serosa dos tecidos, caracterizada pela tumefação dos espaços intersticiais. Edema Linfático (Foldi) É a tumefação dos tecidos moles pelo acúmulo do tecido intersticial rico em proteínas, causado por uma deficiência na circulação do fluxo linfático, combinada com uma insuficiência proteólise extra-linfática das proteínas plasmáticas.

Segundo Foldi, a presença de qualquer edema pressupõe que foi ultrapassada a capacidade máxima do sistema linfático. Quando a carga linfática aumenta e supera a capacidade de transporte, surge um edema de alto fluxo por insuficiência dinâmica linfática.

Se a carga linfática é normal e a capacidade de transporte está reduzida, o edema resultante será de baixo fluxo por insuficiência mecânica do sistema linfático. Quando simultaneamente ocorre um aumento da carga com uma diminuição da capacidade de transporte, produz-se um edema severo por insuficiência da válvula de segurança, geralmente acompanhado de necrose tissular.

Também é possível a diferenciação entre os edemas pobres em proteínas na insuficiência dinâmica com o sistema linfático sadio, e os edemas ricos em proteínas na insuficiência mecânica do sistema linfático, com concentração protéica no tecido intersticial abaixo ou acima de lg/dl respectivamente.

Causas de Edema (Classificação)

Alto Fluxo - Baixa proteína
• Elevação da pressão hidrostática sangüínea.
• Baixa pressão - colóide osmótica plasmática.
• Tissular - aumento da compliancia tissular.

Alto Fluxo - Alta proteína
• Lesões nos vasos sangüíneos.
• Hipovitaminose-multi B.C ou P.
• Elevação da pressão hidrostática sangüínea em regiões fenestradas.

Baixo Fluxo - Baixa proteína (insuficiência hemodinâmica)
• Elevação da pressão veno central.

Baixo Fluxo - Alta proteína (edema linfático)
Causas estruturais
• Canais tissulares estreitos e / ou escassos.
• Linfáticos iniciais escassos.
• Incompetência valvular dos linfáticos iniciais.
• Ruptura dos filamentos de ancoragem.
• Lesões nas paredes dos linfáticos iniciais.
• Obstrução dos coletores linfáticos.
• Incompetência valvar intra-linfática (coletores).
• Abertura nas paredes dos coletores.

Além das causas estruturais temos também as causas funcionais. Uma das causas seria a insuficiência da válvula de segurança.

Edemas de alto fluxo e baixa proteína são causados por........

Mafalda Ruiz Domingues 
Consultora e Profª de Estética 
ruizmalf@gmail.com

 
 










 


(11) 98525-4063
2015 - Belezain - Todos os direitos reservados. Termo de responsabilidade.

Desenvolvido e Hospedado por Megainter